A Grande Magia de Elizabeth Gilbert

Já fazia um tempo que eu queria escrever uma resenha, mas tive muitas dúvidas. Primeiro, eu nunca tinha escrito uma resenha fora do ambiente escolar, e você sabe como os professores se esforçam pouco pra diferenciar uma resenha de um resumo. Segundo, de qual livro eu deveria falar quando leio sobre áreas diferentes umas das outras? Por fim, escolhi uma leitura que me de fato me surpreendeu e que eu gostaria que o mundo inteiro lesse: A Grande Magia, escrita por Elizabeth Gilbert. Sim, aquela mesma de ‘Comer, Rezar e Amar’ – que não li, mas adorei assistir.
O que me chamou de cara foi a proposta do livro: falar sobre a criatividade. Não existem muitos livros sobre isso no mercado. A ordem do dia tem sido produtividade, foco total, monetizar a sua mente. E então, no meio de tantos termos de negócios, Elizabeth Gilbert escreve um manifesto libertador sobre a Grande Magia de criar. Não é sobre ser o melhor, os mais famoso, nem sobre viver da sua arte, mas deixar que a arte viva em você.

 

Durante a minha leitura, sempre tinha um lápis à mão para destacar as minhas partes favoritas. E dessas partes favoritas, selecionei as melhores para tentar explicar o que extraí do livro e como as palavras me inspiraram. Vem comigo!

 

O que é a Grande Magia?

 

A Grande Magia é a reação em cadeia do processo criativo. É como as idéias fluem entre a mente, a alma e o coração, e se tornam a expressão concreta do ser. Elizabeth acredita que a Grande Magia é um poder vivo e independente que busca mentes dispostas a criar. Assim, a inspiração visita todo àquele que esteja disposto a lapidar “as jóias escondidas dentro de si e mostra-las ao mundo”.

Elizabeth Gilbert - Grande Magia - Melhor que Comprar Livros - Girlady Bouvier

 

“[…]uma vida criativa é uma vida mais ampla. É uma vida melhor, mais feliz e muito, muito mais interessante. Viver dessa maneira – contínua e obstinadamente trazendo à tona as joias escondidas dentro de você – é uma arte em si.

 Por que é na vida criativa que sempre estará a Grande Magia” (pág. 19)

 

A Magia além do sucesso e do fracasso

 

Elizabeth usa suas experiências pessoais com a escrita para explicar que a vida criativa não é uma linha reta. Sim, ela conta do caso de sucesso ‘Comer, Rezar e Amar’, que para ela foi inesperado. Mas ela também fala sobre projetos que simplesmente não deram certo. Em vez de ressentimento ou culpa, ela usa esses exemplos como uma lição. Algumas perguntas jamais terão resposta – e tudo bem com isso.

 

Elizabeth Gilbert - Grande Magia - Melhor que Comprar Livros - Girlady Bouvier“Não exijo uma tradução do desconhecido. Não preciso entender o que tudo isso significa, onde as ideias são concebidas originalmente ou por que a criatividade funciona de maneira tão imprevisível.
[…]

 

Tudo que eu sei ao certo é que é assim que quero passar minha vida: colaborando da melhor maneira que eu puder com forças de inspiração que não tenho como ver, comprovar, controlar ou entender.” (pág. 60)

 

A Magia em Cada um de Nós

 

Capítulo por capítulo, ela desconstrói diversos mitos sobre a criatividade que têm cortado as asas de muitos talentos em potencial. Depois de questionar um mito, ela nos oferece as verdades que nós já sabemos, mas as pressões e o perfeccionismo nos fazem esquecer.

 

Elizabeth Gilbert - Grande Magia - Melhor que Comprar Livros - Girlady Bouvier
“Está pensando em se tornar uma pessoa criativa? Tarde demais: você já é uma pessoa criativa. Aliás, dizer que uma pessoa é criativa é de uma redundância quase cômica: a criatividade é a marca da nossa espécie. Temos os sentidos necessários; temos o ritmo necessário; temos a linguagem, o entusiasmo e a conexão inata com a divindade necessários” (pág. 68)
 

 

A Magia de ser Autêntico

 

Originalidade é uma das maiores preocupações para quem cria conteúdo. À medida que mais pessoas criam, está cada vez mais difícil se destacar e manter sua essência ao mesmo tempo. Por isso acreditamos que o único jeito de manter nossa identidade é criar algo jamais visto e pensado antes. É aí que nossa amiga Elizabeth ataca novamente.
Elizabeth diz que, quando exploramos uma ideia que já existe, de um jeito ou de outro, essa ideia ganha uma parte da nossa essência única. Por isso lemos diversos artigos sobre o mesmo tema e cada um deles explora um ângulo diferente. Somos capazes de acrescentar novos valores, significados e pontos de vista à coisas que já estão lá. E isso não faz de nós impostores ou preguiçosos; estamos apenas seguindo uma tradução milenar de acrescentar e aprimorar conhecimentos.

 

Elizabeth Gilbert - Grande Magia - Melhor que Comprar Livros - Girlady Bouvier
“A maioria das coisas já foi realizada – mas ainda não foram realizadas por você” 
[…]
“Então, simplesmente diga o que quer dizer e diga-o de todo o coração.
Compartilhe o que sentir impelido a compartilhar.
Se for autêntico o suficiente – pode acreditar -, parecerá original.”(pág. 73)

 

 
A Magia além do Reconhecimento
 

 

Junto ao desejo de ser único, vem o desejo de ser reconhecido pelo seu trabalho. E esse reconhecimento não é apenas fama, mas relevância. Queremos ser conhecidos e lembrados, e morremos de medo de dedicarmos nossas vida a uma coisa que não é importante para os outros. Elizabeth entende isso muito bem, e por isso ela diz essas simples palavras:

 

Elizabeth Gilbert - Grande Magia - Melhor que Comprar Livros - Girlady Bouvier” Sua arte não apenas não precisa ser original como também não precisa ser importante”
(pág. 74)

  

“Suas próprias razões para criar bastam. Ao simplesmente correr atrás do que ama, pode ser que você acabe inadvertidamente ajudando muito os outros. […] Portanto, faça aquilo que o estimula. Siga suas fascinações, obsessões e compulsões. Confie nelas. Crie aquilo que faz seu coração bater mais forte.
O resto virá por si só. (pág. 75)

 

Isso mesmo. Podemos nos livrar desse fardo horrível de que só vale a pena ser criativo se isso nos der resultados visíveis. Não precisamos ter medo de explorar certas ideias que são menos rentáveis que outras. Podemos perseguir as nossas vocações criativas mesmo que ninguém se lembre de nós daqui a cem anos. Ou talvez seremos lembrados! O que mais importa são as nossas motivações.
 

 

Uma palavrinha final
 
Ler ‘Grande Magia’ foi uma experiência maravilhosa. Poucas vezes me identifiquei tanto com os sentimentos de um autor como nesse livro, e até fiquei um pouco triste ao chegar nas últimas páginas. Aprendi – e reaprendi- muitas lições importantes que vou guardar com muito carinha em minha memória e em meu coração. Sei que o propósito da Elizabeth não foi escrever livro de autoajuda – ainda bem! – mas conforme eu lia suas histórias, sabia que era exatamente o que eu precisava naquele momento.

 

Tudo bem, eu sei que coloquei muitas citações aqui, mas vou encerrar o post com uma das últimas verdades do livro. Se toda essa conversa causou algum calorzinho no seu peito, então acho que Elizabeth e eu cumprimos nosso papel hoje.
 

 

 
“Talvez a maior benção da criatividade seja esta: ao absorver nossa atenção por um período curto e mágico, consegue nos aliviar temporariamente do terrível fardo de sermos quem somos” (pág. 121)
Melhor que Comprar Livros - A Grande Magia - Elizabeth Gilbert

10 Comments

  1. Mariana

    outubro 16, 2017 at 15:40

    Que bacana Girlady! Eu estava mesmo procurando livros que tenham como tema a criativade. Adorei a indicação, as situações abordadas e os quotes que separou. ♥

    1. girladybouvier

      outubro 28, 2017 at 23:33

      Fico feliz que tenha gostado, Mariana ^^

  2. Dai Castro

    outubro 18, 2017 at 03:55

    Que maneira bonita de falar sobre a criatividade! Hoje em dia é raro encontrar coisas assim, tudo geralmente, gira em torno de ser mais e mais produtivo, estamos sempre atropelando o processos de criação pra tentar fazer algo mais depressa, e isso as vezes, traz um grande bloqueio nessa área…
    E meninaaa me fala esse Bouvier é por causa do Pierre? Se for… *______* hahahha!
    Colorindo Nuvens

    1. girladybouvier

      outubro 18, 2017 at 17:58

      Siiim, é por causa do Pierre! Uso há tanto tempo na internet que sinto como se fosse meu mesmo hahaahaha ^^

    2. girladybouvier

      outubro 28, 2017 at 23:34

      Verdade, Dai, por isso que esse livro se tornou tão especial pra mim <3

  3. Clayci

    outubro 27, 2017 at 03:02

    Já faz um tempo que eu li este livro e gostei muito do conteúdo.
    Nos mostra que é possível alcançar nossos objetivos com os pés no chão <3
    Adorei

    1. girladybouvier

      outubro 28, 2017 at 23:33

      Eu também gostei muito dessa abordagem, Clayci. Obrigada pela visita!

  4. Danielle

    outubro 28, 2017 at 17:48

    Oi, Girlady! Primeira vez aqui no blog e só quero dizer que essa foi a melhor resenha que eu já li! Até coloquei o livro aqui na minha lista de leitura.
    Parabéns e sucesso!!!

    1. girladybouvier

      outubro 28, 2017 at 23:31

      Obrigada, Danielle! Isso me motiva a escrever mais resenhas 🙂

  5. Kaila Garcia

    outubro 30, 2017 at 03:53

    Já li uma boa parte desse livro e vale muito a pena! Amei seu post. ❤

    http://www.kailagarcia.com

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: